Uma pesquisa recém-publicada na revista científica britânica Nature, que contou com a colaboração do Ministério da Saúde, confirma que praticar atividades físicas regularmente diminui os casos de câncer de mama e as mortes devido à doença no País. Segundo o estudo, 12% das mulheres, que morreram no Brasil entre 1990 e 2015, poderiam ter prevenido a doença por meio de exercícios físicos.

Ao se exercitar, a mulher produz hormônios que aumentam as substâncias anti-inflamatórias no corpo e reduzem as inflamatórias. Então, com caminhadas leves de 30 minutos durante cinco dias por semana, os pesquisadores calculam que teriam sido evitadas 2.075 mortes em 2015.

“O exercício físico é indicado para a prevenção do câncer e também durante o tratamento e após o tratamento”, explica o oncologista clínico Eduardo Vissotto. “De uma maneira geral, reduz o risco de o câncer voltar no futuro. Além disso, é visível que diminui os efeitos colaterais de algumas medicações nas pacientes”, acrescenta o profissional, que é coordenador do Centro de Oncologia Santa Lúcia.

 

exercicios no combate ao cancer estudo chv a

A publicitária Lúcia Nery, 62 anos, descobriu que tinha câncer em uma das mamas e passou por uma mastectomia. Na cirurgia, resolveu realizar o procedimento nos dois seios e, mais tarde, quando recebeu o diagnóstico da biópsia, veio junto a notícia de que ela estava desenvolvendo a doença também na outra mama.

A atividade física, mais especificamente a caminhada, ajudou Lúcia no tratamento do câncer. “Durante o tratamento, dá muita fraqueza no corpo. A vontade é de ficar em casa deitada. Mas você está numa guerra, então tem que reagir e se exercitar dá uma energia extra. Além do que, caminhar vira um passeio que ajuda até a cabeça, pois a gente vê a vida passar”, relembra.

Algumas das alunas da personal trainer Renata Costa, 33 anos, são mulheres que têm casos de câncer na família e começaram a se exercitar regularmente para evitar a doença. Ela percebe que os três primeiros meses são o período em que há mais desistências, por isso dá a dica: “Primeiro você tem que achar o tipo de atividade física que te dá prazer. Depois ela tem que se encaixar na sua rotina e ser próxima de casa ou do trabalho”.

A personal trainer também observa que a atividade física ajuda no tratamento de todos os tipos de câncer. “A gente vê que a pessoa está muito debilitada e com os exercícios físicos tem mais disposição, mais energia e melhora a autoestima”, expõe.

Wanessa Freire Amaral, 41 anos, também personal trainer, teve câncer na região da axila e continuou malhando normalmente. “Diminuí pouco a intensidade dos treinos. Durante todo o tratamento, vivi uma vida normal. O que eu digo para quem está passando pelo mesmo que eu é: não mude a rotina, continua trabalhando. Somente evite alimentos em locais suspeitos”, indica.

“A Sociedade Brasileira de Mastologia indica que as mulheres devem fazer mamografia uma vez por ano a partir dos 40 anos de idade”, explica o mastologista Rodrigo Pepe, do Instituto Onco-Vida/ Oncoclínicas . Para ele, é muito importante o diagnóstico precoce. “Quanto mais cedo descobrir, a chance de cura chega a 95%”, complementa.


Fonte: Jornal de Brasilia

Leia Também

  • Aplicativo pretende promover alimentação e hábitos saudáveis com foco na prevenção de câncer Com versões para IOS, Android e sistema Saiba mais...
  • A ida ao hospital entrou na rotina de Luigi Sales, 15 anos, e Matheus Marcondes, 17, há pouco mais de Saiba mais...
  • Pesquisas recentes mostram que a associação da alimentação com o tratamento contra o câncer pode contribuir com a melhora da Saiba mais...
  • Os imunologistas James P Allison, dos Estados Unidos, e Tasuku Honjo, do Japão, ganharam o Prêmio Nobel de Medicina 2018 Saiba mais...
  • 1
  • 2